Foto (12)

Osteopatia facilita os primeiros meses do bebê!

Imaginem vocês que os bebês são gerados em uma “caixa” apertadinha e lá permanecem por muitos meses até um dia… Nascer! Incrível, não é? Para que essa mágica linda seja possível, as estruturas do corpo do bebê são diferentes do adulto.

Para começar os ossos, músculos, ligamentos são mais maleáveis, na cabeça existem as fontanelas (também conhecidas como moleiras) além de muitas outras diferenças que torna possível o rápido crescimento e o desenvolvimento do bebê dentro e fora do útero. No entanto, apesar de muito necessárias, essas características também facilitam o aparecimento de lesões estruturais.

É comum o bebê nascer com um lado de preferência para dormir, para mamar ou adquirir “essas manias” no decorrer das primeiras semanas. Isso é reflexo de bloqueios (encurtamentos) que se não corrigidos geram muitos problemas.

Que problemas seriam esses? Aqueles mesmo mais conhecidos quando se trata de recém-nascido… Refluxo, cólicas, intestino preso, gases, choro excessivo, alterações no sono… Isso mesmo, por incrível que pareça, as estruturas alteradas do bebê podem causar todos esses sinais.

A boa notícia é que a osteopatia em bebês é capaz de avaliar e corrigir todas essas adaptações. O corpo passa a ter liberdade para se desenvolver, os sistemas ganham mobilidade para funcionar bem, e a inervação, e irrigação dos tecidos fluem no corpinho do bebê. Ele está pronto para crescer saudável!

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email